Ivan Barasnevicius Trio

Ivan Barasnevicius Trio

Single Minuano

CONHEÇA O SINGLE MINUANO

BIO

Ivan Barasnevicius Trio

O grupo começou como um quarteto em 2007, apresentando um trabalho totalmente instrumental, com arranjos próprios feitos para composições de Nico Assumpção, Milton Nascimento e João Bosco, entre outros, e tocando em diversos lugares voltados para a música instrumental em São Paulo.

Em 2010, o grupo estabilizou-se como um trio, contando com Ivan Barasnevicius (guitarra), Dé Bermudez (baixo) e Thiago Costa (bateria). Em 2012, é lançado o disco “Síntese”, com influências que vão desde o rock progressivo brasileiro dos anos 1970 até o jazz-fusion e a MPB.

Em 2014, com seu segundo álbum “Continuum”, o grupo apresenta novas composições contendo uma inusitada mistura de rock, jazz e ritmos brasileiros. Em 2015 lançam o single “Minuano”, que apresenta uma abordagem bastante diferenciada para este conhecido tema do guitarrista Pat Metheny.

Atualmente, preparam repertório para o terceiro disco, totalmente autoral, onde devem aprofundar sua proposta musical de fusão de estilos díspares, porém sempre preservando a forte identidade musical do trio.

DISCOGRAFIA

Minuano (Single) - 2015


Single Minuano

Continuum - 2014


CD Continuum

Síntese - 2012


CD Síntese

COMENTÁRIOS

CD - CONTINUUM (2014)


"Para quem gosta de boa música e ama guitarra, esse é o CD a comprar! Parabéns, Ivan Barasnevicius!"

Heraldo do Monte - guitarrista

"Sempre achei que, hoje em dia, o novo está na recombinação de sons e ritmos brasileiros com os do resto do mundo. Entretanto, temos que reconhecer que não é todo mundo que tem este talento para "sound and rhythm design". Tendo dito isto, considero Ivan Barasnevicius Trio uma destas bandas que possui talento de sobra para explorar qualquer território! Parabéns!"

Antonio Celso Barbieri - Produtor Cultural

"Existem muitas “referências” musicais na sonoridade do Ivan Barasnevicius Trio, o que não significa, de forma alguma, falta de identidade. Pelo contrário. Esse é um forte elemento na personalidade da banda."

Carlos Mesquita - Revista Guitarload

"Influências à parte, há uma forte diversidade de texturas na música do Ivan Barasnevicius, entre abordagens melódicas e pegadas mais intensas com uso de drive."

Gustavo Cunha - Blog 33 rotações

CD - SÍNTESE (2012)


"O trabalho do Ivan me chamou atenção pela maneira fluente com que ele passeia por diversos ritmos e estilos, sem jamais perder a sua 'cara'. Cada música possui uma linguagem distinta, mas uma identidade comum. Os arranjos são elaborados e executados com extrema competência por toda a banda, e há espaço para todos os instrumentos. O trabalho da cozinha, assim como o da guitarra, é digno de destaque."

Felipe Andreoli - baixista da banda Angra

"Bom demais saber que ainda tem gente fazendo arte de verdade no nosso País! Arretado, pessoal!!!"

Fred Andrade - guitarrista

"Ao escutar o CD do amigo Ivan Barasnevicius, me deparo com um trabalho ousado, competente e de um ecletismo sensacional. Em trio, Ivan e seus parceiros passeiam pelo universo da música experimental, unindo os ritmos brasileiros ao rock e ao jazz, com muita segurança e desenvoltura. É um projeto bom de se ouvir e ao mesmo tempo, uma fonte de pesquisa muito importante para quem se interessa pela música de qualidade. Tenho certeza do sucesso!"

Luciano Magno - guitarrista

"Conto no dedos das mãos os bons alunos que se formaram comigo. Ivan Barasnevicius é certamente um deles. Esse trabalho, "Síntese", é a prova disso. O cd apresenta ecos mineiros em "Novos Ares", fricções do rock com ritmos brasileiros em "Tatuí", que de alguma forma nos remete ao Mangue Beat e, devido à predominante sonoridade de trio, o que traz dificuldade para os solistas, nos remete ao primeiro álbum de Pat Metheny."

Paulo Tiné - Compositor, arranjador e docente da Unicamp

Ao ouvir o mais recente e muito bem gravado CD do Ivan Barasnevicius Trio, sua sonoridade de imediato me remeteu às raízes do Duofel, do qual faço parte há 34 anos. Fernando e eu nos conhecemos num “power trio”, baixo, bateria e guitarra, onde buscávamos o rock progressivo misturado à música brasileira. Ouvindo Ivan e seu trio pude sentir novamente esta formação bastante difícil, pois o instrumento de solo é o mesmo que cuida da harmonia e exige uma habilidade muito grande, coisa que Ivan tira de letra em sua guitarra e às vezes no violão. O uso do drive traz a pegada rock, mas o som é mesmo um excelente “progressive jazz rock” da pesada, bastante atual e pouco explorado por aqui.

Sucesso ao trio como o novo rebento e... som nas caixas!!!

Luiz Bueno - Duofel

O trabalho do guitarrista, compositor e professor Ivan Barasnevicius tem várias qualidades, mas talvez a mais destacada delas seja a originalidade. Existem vários grupos de altíssima qualidade no cenário instrumental brasileiro, mas poucos têm essa proposta interessante de fusão musical como a de Ivan. Na sua música misturam-se livremente jazz, rock e música brasileira, sem preconceitos nem fórmulas rígidas, e é isso que o torna original e diferenciado no panorama da nossa música instrumental.

No CD podemos ouvir um maracatu bacana em "Tatuí", algo com uma sonoridade mais próxima ao jazz/funk com "Tema para Elis", um tema quase metal como "Machine", chegando numa valsa como "Valsa para Ana", que na minha opinião, é a melhor composição.

Utilizando a difícil formação de guitarra, baixo e bateria (o clássico "power trio"), e alguns eventuais overdubbings, o grupo enfrenta o desafio de dar a cara à tapa sem tapumes e sem a "ajuda" que um teclado ou outros instrumentos poderiam dar.

Não é fácil gravar musica instrumental com essa formação. Aliás, não é nada fácil gravar música instrumental! Principalmente nos dias de hoje, em que vivemos um momento de maré baixa na cultura no âmbito geral e na música em particular, lançar um CD assim exige, além do talento dos integrantes do trio, coragem, persistência e, fundamentalmente, muito idealismo.

Meus parabéns para o Ivan, a Dé e ao Thiago e meus votos de sucesso e longa vida!

Conrado Paulino - Compositor, professor e guitarrista

IMPRENSA

CD Continuum

Informação Musical

Neste segundo trabalho de Ivan Barasnevicius com a formação instrumental de Trio, ouve-se uma gravação mais cuidadosa e com arranjos bastante interessantes como em seu primeiro trabalho "Síntese". Trata-se de mais do mesmo no ótimo sentido da palavra onde se ouve a continuidade nas evidentes interações dos gêneros musicais onde o rock fusion conversa com grooves, música nordestina, balladas, jazz, entre outras. Com três composições de Barasnevicius sendo as demais de outros autores, este álbum mostra um belo trio com muita qualidade musical.

Celso Barbieri

... Ivan Barasnevicius nos brinda com novo álbum chamado Continuum contendo 6 faixas instrumentais, como sempre, muito competentes onde dão vazão ao seu Jazz temperado com pitadas retiradas da música brasileira onde a banda constrói um universo musical todo seu!

Guitarload

... Reúnem elementos de gênero e estilos díspares em experimentações nada previsíveis e bem cerzidas ... Surpreende pela habilidade que o trio possui em ir de um extremo a outro sem perder a identidade.

CD Sintese

Informação Musical

Este é o primeiro CD deste guitarrista e conta com uma fusão de gêneros como rock, baião, maracatu, valsa, jazz, etc. Acompanhado por Dé Bermudez no contrabaixo e Thiago Costa na bateria, este trabalho demonstra um belo entrosamento entre os músicos. Todas as composições são de Barasnevicius, exceto "Girando Lâmpada" de Sérgio Hinds. As músicas são bastante diversas quanto aos arranjos e estilos abordados o que contribui para a não monotonia ao escutá-las. Destaque para "Tatuí", "Valsa para Ana" e "Novos Ares" com seus climas diversos.

Celso Barbieri

... Um power trio instrumental poderoso e seu álbum Síntese. Uma audição obrigatória!

Combate Rock

... Rock progressivo de boa qualidade, mesclado com jazz e MPB. Com pegada distinta e timbre de guitarra interessante, na melhor tradição Joe Pass e John McLaughlin (Mahavishnu Orchestra).

PARTITURAS

RIDER TÉCNICO

Ivan Barasnevicius - guitarra e violão

Dé Bermudez - baixo elétrico

Thiago Costa - bateria

Em SP o instrumento é fornecido pelo músico.


Obs.: É necessário ter pelo menos 4 tomadas 110V no palco.

FORMULÁRIO


(1000) caracteres